InícioPortalCalendárioFAQTemploRegistrar-seConectar-se
Você está fora do Acampamento, entre para aproveitar nosso Acampamento

Compartilhe|

Missão One Post para Logan - Resgate meu Arco!

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Ir em baixo
AutorMensagem
Ártemis
Deusa Olimpiana

Deusa Olimpiana
avatar

Mensagens : 60
Pontos : 23066
Reputação : 0
Data de inscrição : 06/03/2012

Ficha de Personagem
Nível: ∞
Vida Vida:
999999/999999  (999999/999999)
Energia Energia:
999999/999999  (999999/999999)

MensagemAssunto: Missão One Post para Logan - Resgate meu Arco! Seg Nov 26, 2012 3:06 pm

Era um dia agitado no Olimpo. Sinceramente, era o pior dia. O Arco de Apolo tinha sido roubado, e ele estava muito furioso e ameaçando destruir o Acampamento. O acalmei e disse que iria ao Acampamento buscar um Semideus.
Fui pro Acampamento e encontrei Logan, um filho de Hécate, estudando magia. O chamei e disse:

-Semideus, o Arco de Apolo foi Roubado. Segundo meus informantes, ele está em Liverpool. Vá lá e busque esse Arco, rápido.

A Deusa sumiu e deixou ele lá sozinho.




Regras:
48 horas pra postar
Enfrente 500 monstros da mitologia grega, e a maioria será no final.
Passe a enfrentar um deles desde que saiu do Acampamento
Entre esses monstros terá Anemoi's e Gigantes, ou seja, lute bem.
Boa sorte
Voltar ao Topo Ir em baixo
Logan W. Henderson
Filhos de Hécate
Filhos de Hécate
avatar

Mensagens : 24
Pontos : 21794
Reputação : 100
Data de inscrição : 05/07/2012

Ficha de Personagem
Nível: 14
Vida Vida:
700/700  (700/700)
Energia Energia:
700/700  (700/700)

MensagemAssunto: Re: Missão One Post para Logan - Resgate meu Arco! Ter Nov 27, 2012 12:02 pm

Capítulo I - Recebo uma Missão!


Um dia calmo no Acampamento Colina Imperial, estava estudando magia para poder me tornar um semideus melhor, mas pelo visto eu não podia nem fazer isso sem um deus precisar de minha ajuda. Desta vez quem precisou foi Ártemis, que chegou sem dizer um "Oi!" ou um "Hey!", nem ao menos me deixou falar, e já foi mandando eu pra uma missão suicida, na qual teria que buscar o Arco de Apollo, mas o que posso fazer? Nada. Sou apenas um mero semideus que tenho que fazer as obrigações dos deuses que vivem perdendo seus itens.
Parei de reclamar um pouco e comecei á agir, peguei uma mochila que sempre levava em minhas missões, nela coloquei minhas Bombas de Gás Sonífero, meu Cajado Mágico, que se encolheu, minhas Correntes Elétricas e meu Capuz Mágico. Nas minhas duas bainhas coloquei as espadas que tinha ganhado em missões, Floral e Negra. E por fim coloquei meu cinto de utilidades em minha cintura.
Fui para o estábulo do Acampamento, passando por alguns chalés que estavam silenciosos, a arena de jogos estava vazia e a floresta que ali tinha parecia mais um cemitério, normalmente era um dia lindo e agitado ali, mas agora não é mais graças á Gaia e seus filhos gigantes que praticamente dizimou os semideuses, mas eu jurei por mim mesmo que se um dia eu a visse, daria um chute naquela bunda velha e gorda. Estava muito distraído que nem percebi que cheguei ao estábulo.
Vi um filho de Poseidon parado ali e disse á ele:

- Vou precisar de meu pégasus, Aier. Espero que ele esteja ótimo para uma longa missão!
- Ah! Hoje ele está em ótimas condições, dei um trato nos cascos e nas asas dele.
- Muito obrigado.


Aproximei-me de Aier, meu precioso pégasus que encontrei em uma missão, no mesmo instante o animal se agitou e percebi que estava feliz em me ver.

- Saudades amigão? Hoje iremos partir para mais uma missão. Novidade, não acha? - Disse ironicamente á Aier.

O pégasus se agitou e bufou, parecendo zangado, mas compreendia-o. Então subi em seu dorso e cutuquei seu estômago, acho que isso deveria doer, mas ele era forte.


Capítulo II - Meu Primeiro Desafio!


Enquanto voava, sentia o forte vento batendo em minha face e adorava isso, já que podia controlar os 4 elementos, e como o ar era um, eu aproveitei e criei uma bola de ar para praticar meus feitiços. Alguns minutos se passaram e eu estava apenas aproveitando a bela paisagem que Califórnia nos mostrava, até que me lembrei de uma coisa, onde fica Liverpool? Perguntei á Aier, mas ele balançou a cabeça negativamente, então tentei lembrar-se das minhas aulas de Geografia, que tinha enquanto estudava nas escolas normais, foi aí que lembrei que era uma grande metrópole inglesa. E disse:

- É amigão, parece que vamos dar um "Oi" para a rainha da Inglaterra!

O pégasus se agitou e acelerou seu voo.

Passado mais alguns minutos, eu vi uma coisa que não gostei... Uma grande quantidade de aves vindo em nossa direção, mas não eram aves comuns, seus bicos eram feitos de metal e pelo que lembrava, quem tinha essa característica eram as Aves de Estinfália. "A sorte não está do meu lado hoje!" Pensei comigo mesmo.
Saquei minhas duas espadas e fiquei em pé no dorso de Aier, usei uma de minhas habilidades de pressentimento de magia/energia e tentei calcular quantas aves tinham ali naquele grupo... para minha surpresa eram 100!

- Amigão, acho que você vai ter que ficar espero caso eu caia! Tente me pegar.

Com minhas espadas, dava cortes diagonais e verticais para espantar ou matar os monstros, conseguia matar alguns, mas outros eu apenas batia no bico e causava vibrações com o impacto de metal com metal, e esse impacto era forte demais, e não sabia se meu braço iria aguentar. Foi então que me lembrei de minhas Correntes Elétricas, guardei as espadas na bainha e tentei fazer o possível para pegar as correntes e me proteger dos ataques das aves, mas acho que isso não foi o suficiente, pois duas Aves de Estinfália veio ao meu encontro ao mesmo tempo e me mandou para longe, a única coisa que fiz foi me agarrar no rabo de Aier, uma coisa que eu não deveria ter feito, pois no mesmo instante ele me deu um coice, claro que foi por autodefesa, e esse coice acertou meu braço esquerdo e me fez soltar. A dor era agonizante e dava a impressão que tinha quebrado o braço, distraído, nem vi que Aier havia me pego no ar e fez um gesto como se estivesse pedindo desculpas.

- Tudo bem amigão, foi sem querer!

Então, mesmo com o braço machucado, peguei a Corrente Elétrica. Guiei Aier para poder aproximar-nos das aves, enquanto isso tentava pensar em um plano bom para derrota-las, foi aí que me lembrei de algumas aulas de física, a minha matéria favorita. De acordo com o que eu lembrava, uma descarga elétrica era causada pelo encontro de duas nuvens eletricamente carregadas, e as nuvens são pura umidade, e como eu podia controlar o elemento água, fiz com que criasse duas massas de vapor de água, as atritei com o ar e as posicionei em lugares opostos, mas que estivessem alinhadas com os monstros. Com a corrente, girei fortemente, com o meu braço direito claro, e como o bico delas são feitos de metal e este é um ótimo condutor elétrico, presumi que meu plano daria certo, então arremessei cada ponta da corrente em cada massa de vapor, e no mesmo instante a nuvem criou uma descarga elétrica tão forte, que criou um estrondo ensurdecedor, me deixando atordoado e fazendo desmaiar.

Capítulo III – Encontro com um deus.


Quando acordei, estava encostado em uma árvore com uma criatura branca me fitando, eu estava atordoado ainda e não conseguia distinguir quem era. Passado alguns segundos notei que era Aier e perguntei:
- O que aconteceu?
- Você caiu, mas por sorte seu pégasus o pegou.
– Disse uma voz atrás de mim, na qual me assustou.
- Quem é você?
- Eu sou Nótus, o deus dos ventos do norte.
- Faz quanto tempo que estou desacordado?
- Cerca de meia hora.
- Ótimo, então não perdi muita coisa. Obrigado por me ajudar, tenho que partir agora.
- Mas aonde vai tão cedo? Você nem vai ficar para o almoço?
- Não, eu não estou com fome e tenho que me apressar para achar o Arco de Apollo.
- Mas não estou me referindo á você almoçar.
- Como assim?
– Perguntei assustado.
- Minhas criaturas estão famintas e acho que faz tempo que não comem carne de semideus e de pégasus.
Com isso percebi o que ele queria dizer, eu não era o convidado, eu era o almoço! Mais um problema para mim, como disse, eu não tenho sorte.
- Mas eles não vão gostar de minha carne, ela é salgada demais. – Disse ironicamente.
- Relaxe, eles estão acostumados com qualquer tipo de comida.
Meu plano não funcionou, então o único jeito era ter de enfrentar as criaturas abomináveis do Sr. Ventinho do Norte. Peguei meu cajado da bolsa e fi-lo crescer, até atingir a altura de 1,5 m. Então o deus estalou seus dedos e do céu surgiram várias criaturas assemelháveis á nuvens. “Ótimo, era só o que me faltava, ter que enfrentar nuvens!” Pensei.
Eram várias no total, então pedi para que Aier cavalgasse e usasse suas asas para manda-las para longe, enquanto eu criava uma bola de terra e em seguida a incendiasse com o fogo, já que eu tinha essa habilidade. Atirei-a com uma grande força e causou uma grande explosão, como se fosse um meteoro, mas eu só dizimei metade delas, umas 150. Infelizmente, o ataque que pensei que seria super efetivo, me deixou extremamente cansado. Aier afastava e derrotava alguns Ventis, mas isso não era o suficiente e conseguiram feri-lo muito, enquanto eu estava de joelhos levando vários socos e pontapés dos monstros.
O sangue estava subindo pela cabeça, me deixando totalmente furioso, então bati minhas duas mãos no chão com força e vi no lugar de minhas unhas, garras... Sim, eram garras de lobo. Percebi também que estava crescendo pelos em meus braços.
Alguns minutos se passaram e eu já pude perceber o que acontecera, eu havia me transformado em um lobo. Então saltei no meio dos Ventis e comecei a mordê-los e arranha-los. Em alguns instantes eu já havia derrotado todos e me transformado em um semideus novamente, deitei exausto e esperava que Nótus não acabasse comigo, mas ele havia desaparecido para minha sorte.

Capítulo IV – O Confronto Marítimo


Após descansar, levantei e ajudei Aier. Entrei dentro da casa de Nótus, era um lugar frio e pálido, sem nenhuma graça. Procurei por algum sinal de Néctar ou Ambrósia, e para minha sorte, que, aliás, estava voltando, encontrei dois blocos. Levei um para meu pégasus e um para mim.
Nós nos recuperamos e partimos novamente para a missão.

Levamos cerca de 10 minutos para alcançar o oceano e em aproximadamente mais 10 minutos estaríamos em Liverpool. Mas, infelizmente a má sorte voltou a atacar, pois naquele mesmo momento eu fui atingido por algo grande e caí na água, felizmente não me feri. Olhei atentamente o causador do ataque e vi uma coisa nada legal... Um Krakken. Mas não era um Krakken normal, ele tinha cerca de 10 metros de altura. “Ótimo, já não basta ter que lutar com 400 monstros em um só dia, agora tenho que lutar com 1 Krakken. Legal a vida!”, pensei. Então controlei a água a minha volta para me dar um grande impulso e alcançar Aier que sobrevoava a água em minha busca. Ao alcança-lo, monto nele e pego meu cajado, com uma grande concentração eu o transformo em um Arco. Em seguida, materializo 5 flechas com cordas feitas de cobre no cabo, então miro elas na cabeça, tentando acertar os olhos. Por sorte acerto 2 no olho direito e o resto na cabeça, usando o fio de cobre, agarro ele e com um isqueiro elétrico, uso a eletricidade para conduzir e chegar até o Krakken que será atingido ferozmente.
Mesmo depois desse ataque, ele continua vivo, mas um pouco atordoado, então me aproximo dele e cravo minhas duas espadas em seu pescoço. Ora ele terá seu pescoço cortado, ora ele será atingido pelo veneno da espada floral, que foi aumentado com a espada negra.
Por fim, só havia a carcaça do monstro que em instantes jazia se transformado em pó. E continuo minha viagem.

Capítulo V – O Arco de Apollo


Após a luta com o Krakken eu descansei um pouco no dorso de Aier, até chegar a Liverpool, uma viagem de 10 minutos.
Chegando lá, não tive muito tempo pra procurar algum sinal do Arco de Apollo, pois no mesmo instante eu vi um grande exército de Gigantes, 100 no total. Eles estavam em uma floresta. “Mais 100 monstros, só hoje foram 501.”, pensei.
Então com uma grande estratégia, e acho que era o único meio de vencê-los, pego minhas bombas de gás sonífero e jogo no meio deles, fazendo-os apagar na hora. Então cravo meu cajado no chão e invoco dois lobos grandes, e digo:
- O almoço está servido! – E aponto para os gigantes.
Procuro pelo Arco, e vejo uma caixa de madeira brilhando, abro-a e vejo um arco reluzente, dourado e todo talhado á Ouro Imperial. Seria muito difícil leva-lo até o Olimpo, então pego uma dracma e uso minha habilidade Magia da Água, pra criar uma fonte e ao refletir com a luz criar um Arco-Íris. Jogo a dracma e digo:
- Lady Íris, quero me contatar á Hermes!
- Pedido concebido! – Disse uma voz misteriosa, que presumi ser a da deusa do arco íris. No mesmo instante apareceu uma imagem falhada, onde tinha um homem com traje comum do dia-a-dia e com botas aladas, era Hermes.
- Quem gostaria? – Disse o deus.
- Eu sou Logan, filho de Hécate e fui mandado para cá, para buscar o Arco de Apollo. Ele está em uma caixa aqui, o senhor poderia vir buscar?
- Claro!

Em alguns instantes o deus estava do meu lado, pegando a caixa e se despedindo de mim.

Capítulo VI – O Final


Depois de buscar o Arco de Apollo, volto para o Acampamento, e por incrível que pareça nenhum monstro me atacou, acho que os deuses deram uma folga para mim. Então agradeci á todos por isso.

Ao chegar no Acampamento, deixou Aier no estábulo e volto rapidamente para minha cama tirar um cochilo.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Ártemis
Deusa Olimpiana

Deusa Olimpiana
avatar

Mensagens : 60
Pontos : 23066
Reputação : 0
Data de inscrição : 06/03/2012

Ficha de Personagem
Nível: ∞
Vida Vida:
999999/999999  (999999/999999)
Energia Energia:
999999/999999  (999999/999999)

MensagemAssunto: Re: Missão One Post para Logan - Resgate meu Arco! Ter Nov 27, 2012 2:14 pm

Uma OP boa, não foi acima das expectativas, como eu sei que faria, mas mesmo assim, foi ótimo.

Ganhos:

1 level e meio
20000 Dracmas

Réplica do Arco de Apolo: Se for banhado pela luz do sol, dispara flechas em chamas que podem explodir no local atingido, usado uma vez por missão.
Voltar ao Topo Ir em baixo
Conteúdo patrocinado




MensagemAssunto: Re: Missão One Post para Logan - Resgate meu Arco!

Voltar ao Topo Ir em baixo

Missão One Post para Logan - Resgate meu Arco!

Ver o tópico anterior Ver o tópico seguinte Voltar ao Topo
Página 1 de 1

Tópicos similares

-
» O reerguer do mal | Missão One-Post para Amélia e Elise
» • Ficha para Missões One-Post •
» • Ficha para Missões One-Post •
» • Ficha para Missões One-Post
» • Ficha para Missões One-Post Contínuas

Mensagens predefinidas :
Permissão deste fórum:Você não pode responder aos tópicos neste fórum
Acampamento Colina Imperial :: Europa :: Reino Unido :: Liverpool-
Eu vi em : http://campcolinaimperialv3.forumeiros.com/privmsg?folder=inbox&mode=read&p=122#ixzz1yulAq5rZ